‘Eu sou a porta; quem entra por mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagem. O ladrão vem apenas para furtar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente.’ (v9-10) João 10:7-13

Um portão serve para um propósito. Mantém as coisas fora, ou dentro. Assim, entramos nas nossas casas e fechamos a porta para evitar que estranhos indesejados entrem sem serem convidados. No entanto, um prisioneiro é trancado dentro de uma cela para impedir a sua saída. Do mesmo modo, temos a oportunidade de convidar Jesus a ser a porta para nos proteger de danos resultantes de influências e impulsos que trabalham para nos destruir, embora lentamente e não todos ao mesmo tempo.

Recordo, enquanto cuidava da minha esposa, como me encontrei obtendo conforto de uma outra fonte que não Deus. Isto não foi feito maliciosamente, mas simplesmente sob o estresse das exigências que o cuidado coloca sobre o cuidador. Com a percepção e a ajuda de Deus, fechei a porta porque não era o que eu queria.

Repito, é fácil manter certas emoções guardadas, ao mesmo tempo que se apresenta uma personalidade bem ordenada a um mundo observador. No entanto, esse autocontrole interno pode eventualmente fazer com que nos desfaçamos sob tensão. Tentamos trancar algo no mais profundo do nosso interior que precisa realmente de ser reconhecido e libertado.

Deus nos proporciona a porta que nos ajuda a estabelecer a vida Cristã normal revelada através das Escrituras. Devemos permanecer vigilantes, pois há sempre quem procure tirar proveito quando não fechamos a porta atrás de nós.

ESCRITURAS RELACIONADA A CONSIDERAR: 2 Cr 23:12–21; Sl 84; Mt 7:13–23; Ap 3:14–22.

UMA AÇÃO A TOMAR: Quais as medidas que você pode tomar para garantir que Deus é o guardião da sua vida?

UMA ORAÇÃO A FAZER: ‘Senhor, que eu possa trabalhar para Te manter sempre como o guardião da minha vida, e assim resistir aos ladrões que desejam me roubar. Amém.’


Foto de Austin Neill no Unsplash

Micha Jazz is Director of Resources at Waverley Abbey, UK.